Invista em Florestas Produtivas. Sua aposentadoria verde.

image

Rua Ulisses Jamil Cury, 850

São José do Rio Preto/SP

Seg à Sex - 8h às 18h

Sáb e Dom - Fechado

Empreendedor verde é a nova tendência do mercado

Empreendedores rurais estão vivendo uma nova realidade, onde é preciso conhecer o agronegócio para conseguir manter uma rentabilidade constante. O agronegócio antigo vivia de ciclos. Existia o ciclo da laranja, e todos plantavam laranja. Quando ficava ruim, todos cortavam a laranja e iam para outro investimento. Mas essa realidade mudou. Hoje é preciso tecnologia e diversidade, sendo que uma das tendências é o projeto silvipastoril, que agrega em um mesmo espaço, gado e árvores.

“Essa modalidade de ciclos vem acabando, porque a gestão dentro do agronegócio faz com que percebamos que eles não são bons, porque você entra no momento em que ele já está em sua fase de queda, ou no meio do seu ápice indo para o momento de queda, e ele não se torna mais interessante. A diversificação resolve esse problema. A partir do momento que você pega a sua propriedade e diversifica, você tem vários ovos em várias cestas. Se nesse momento o gado está bom, ele vai ajudar a sustentar a fazenda. No momento que o gado cai, a seringueira está boa e sustenta a propriedade, e você vai se consolidando em todos os ramos de negócio que tem dentro da propriedade”, explica Kelvin Kaiser, CEO da Kaiser Agro.

A tecnologia também está cada vez mais presente dentro do agronegócio, que ainda hoje é o negócio que sustenta o País. Por isso é natural à tendência do aumento da tecnologia, que somada à diversificação, ajuda que o empreendedor se mantenha no mercado.

“As propriedades rurais normalmente são herdadas, por gerações que não sabem o que fazer com elas. Porque o empreendedorismo realmente demanda muito conhecimento. Passamos por isso quando tivemos que fazer o nosso empreendedorismo. Tínhamos ajudas pontuais, mas ninguém que fizesse o processo completo. Então começamos a desenhar o projeto com essas ajudas pontuais. Aprendemos com nossas necessidades e hoje disponibilizamos isso para outras pessoas. Transformamos nossa propriedade em negócio. Onde era apenas gado, analisamos o mercado de seringueira e iniciamos o plantio. Depois de um tempo analisamos o mogno africano como uma madeira nobre, que poderia agregar num projeto silvipastoril. Hoje contamos com uma equipe extremamente capacitada, para atender essa necessidade de diversidade”, ressalta Kelvin.

Dentro dessa tendência, o Mato Grosso do Sul está se tornando um grande polo de madeira na parte de látex e madeira nobre, por ser uma terra um pouco mais barata do que no estado de São Paulo, mas está próximo e tem muitas propriedade que pertencem a pessoas de São José do Rio Preto.

Você já pensou em ser um empreendedor florestal?

O negócio de empreendimento florestal normalmente é um mercado que atrai pessoas que possuem uma visão de retorno de investimento a médio e longo prazo, proprietários que tem como objetivo diversificar seus ganhos ou de transformar a propriedade em sua principal fonte futura de renda.

E como obter sucesso neste mercado?

Para se obter o sucesso é importante um planejamento econômico do retorno do investimento, atingindo assim uma maior rentabilidade por hectare de área disponível.

Baixe nosso e-Book e saiba mais!

Cadastre e receba desconto e promoções

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *